Artigos

CPCJ DE CELORICO DA BEIRA ASSOCIA-SE ÀS COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DA CRIANÇA

CPCJ DE CELORICO DA BEIRA ASSOCIA-SE ÀS COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DA CRIANÇA E DO AMBIENTE CELEBRADO NA PRAIA FLUVIAL DA RATOEIRA

Em parceria com outras Entidades – Município, Agrupamento de Escolas, Bombeiros Voluntários, GNR e Associação de Pais, a CPCJ esteve presente no evento tendo participado em diversas atividades, mais diretamente com a Associação de Pais e GNR (Escola Segura, Sepna, Gnr de Montanha e o Grupo de Intervenção Cinotécnico).

Participar em eventos da sociedade, mais especificamente com crianças, e dar mais visibilidade à CPCJ é um dos objetivos desta Comissão.

Para o efeito foram distribuídas lembranças a todos os alunos (ensino oficial e particular), mais concretamente réguas e conjuntos de lápis de cor (com frases alusivas ás crianças), bem como panfleto sobre as atribuições e contatos da CPCJ/outras Entidades.

MÊS DE ABRIL DEDICADO A INICIATIVAS SOBRE PREVENÇÃO DOS MAUS – TRATOS NA INFÂNCIA

A campanha do Laço Azul (Blue Ribbon) iniciou-se em 1989, na Virginia, EUA, quando uma avó, Bonnie W. Finney, amarrou uma fita azul à antena do seu carro “para fazer com que as pessoas se questionassem”.

A história que Bonnie Finney contou aos elementos da comunidade que se revelaram “curiosos” foi trágica e sobre os maus-tratos, os quais já tinham morto o seu neto de forma brutal. E porquê azul? Porque apesar do azul ser uma cor bonita, Bonnie Finney não queria esquecer os corpos batidos e cheios de nódoas negras dos seus dois netos. O azul servir-lhe-ia como um lembrete constante para a sua luta na proteção das crianças contra os maus tratos.

O Laço Azul representa a cor das marcas físicas resultantes de uma agressão e, simultaneamente, a união em torno de uma causa que combate esse flagelo.

A CPCJ do concelho de Celorico da Beira organizou, ao longo do mês de Abril, um conjunto de iniciativas no âmbito do Mês de Prevenção dos Maus Tratos na Infância. O objetivo assentou na consciencialização da comunidade para a importância da prevenção em matéria de maus tratos na infância, através do fortalecimento dos laços no seio das famílias, no sentido de uma parentalidade positiva.

As ações realizadas junto da comunidade educativa, como também da população em geral, tiveram como objetivo divulgar os direitos das crianças e jovens, alertando para a prevenção dos maus tratos a que muitos ainda são sujeitos.

Esta campanha pretendeu chamar a atenção para uma problemática que, apesar do trabalho desenvolvido pelas autoridades e instituições junto das famílias, ainda faz muitas vitimas.

A iniciativa incluiu no seu programa diversas ações, nomeadamente:

  • A colocação de Laço Gigante na EB23/S Sacadura Cabral foi uma das iniciativas preparadas, com colocação de mensagens dos alunos do 2º ciclo;
  • Colocação de Laços Gigantes nas Escolas do 1º Ciclo, Jardins de Infância, Estabelecimentos Escolares Particulares e Entidades Públicas;
  • Colocação de caixas de sugestões em todos os estabelecimentos de ensino (público e privado). Esta atividade teve como objetivo a realização de atividades entre os pais e filhos, durante os fins de semana. Com esta atividade pretendeu-se envolver e motivar as famílias para o exercício de uma parentalidade positiva;
  • Visionamento do filme “Crianças Invisíveis”, tendo como público alvo o 2º ciclo da EB23/S Sacadura Cabral

Formato constituído por 7 curtas-metragens realizadas no Brasil, Itália, Inglaterra, Sérvia, Burkina Faso, China e Estados Unidos. O Projeto  “Crianças Invisíveis” foi criado para despertar a atenção para o sofrimento das crianças em situações difíceis por todo o Mundo

Este conjunto de iniciativas foram levadas a cabo no âmbito da campanha do mês de prevenção dos maus tratos na infância, que a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Celorico da Beira promoveu, à semelhança de outras CPCJ´S do país, a qual contou com a colaboração dos Comissários da Modalidade Alargada, entre outras Entidades concelhias.