Proteção Civil Municipal realizou simulacro de incêndio no compartimento de botijas de gás numa escola do concelho

No dia 4 de junho, o Serviço Municipal de Proteção Civil de Celorico da Beira organizou um simulacro de incêndio no compartimento de botijas de gás da Escola Básica do 1.º Ciclo de Lajeosa do Mondego e que contou com a participação dos Bombeiros Voluntários de Celorico da Beira.

Partindo deste cenário foram testadas várias medidas de autoproteção. No exercício/simulacro, registou-se um incêndio no compartimento do gás da escola, localizada nas traseiras da escola. Constatou-se a existência de uma coluna de fumo proveniente do interior do compartimento de gás.

Passados poucos minutos, deu-se a explosão das botijas, causando danos no edifico principal da escola e em simultâneo registou-se a propagação do incêndio a grande parte do edifício.

O Responsável de Segurança mandou evacuar o edifício, através do sinal de alarme, acionando o respetivo Plano de Emergência e Evacuação Urgente e alertou o 112.

Todos os alunos, após o sinal de alarme e de acordo com as orientações dos professores, seguiram os percursos de evacuação, concentrando-se nos pontos de reunião previstos no Plano de Evacuação da Escola. Durante este processo um dos alunos sofreu uma queda nas escadas do edifício ficando com ferimentos numa das pernas.

Os Bombeiros, já no local do acidente, fizeram o diagnóstico da situação e informaram o CDOS. No final do exercício realizou-se o breafing com todos os intervenientes a fim de fazer uma análise imediata dos aspetos positivos e negativos do exercício.

Este simulacro teve como objetivo, avaliar os procedimentos de prevenção e emergência, detetar e corrigir possíveis falhas dos procedimentos, criar rotinas de comportamento dos funcionários face a situações de emergência, divulgar e aprofundar uma cultura de proteção e segurança junto da população escolar, desenvolver procedimentos de planeamento, de coordenação e de conduta de operações que ajudem a melhorar as condições de atuação em situações de emergência grave.

Dia Mundial da Criança e do Ambiente celebrado na Praia Fluvial da Ratoeira

Cor, alegria e diversão invadiram a Praia Fluvial da Ratoeira ao longo da manhã do dia 5 de junho.

Mais de 300 crianças, vindas dos Jardins de Infância e das Escolas do 1º Ciclo do concelho participaram na iniciativa. A festa começou logo de manhã e à espera dos mais pequenos estavam insufláveis, pinturas faciais, jogos alusivos à temática ambiental, entre muitos outros que fizeram as delicias destas crianças.

O Município tem promovido diversas campanhas de sensibilização direcionadas especialmente para as crianças, com vista a despertar as consciências e educar para uma cidadania ambiental responsável.

As comemorações do Dia Mundial da Criança e do Ambiente foi organizado e promovido pela Câmara Municipal Celorico da Beira, em colaboração com diversas instituições, entre elas, o CPCJ, os Bombeiros Voluntários de Celorico da Beira, a GNR (Escola Segura, SEPNA, GNR de Montanha e o Grupo de Intervenção Cinotécnico) e a Associação de Pais do Agrupamento de Escolas de Celorico da Beira.

Um dia dedicado às crianças mas também ao ambiente, já que o Município de Celorico da Beira tem promovido diversas campanhas de sensibilização direcionadas especialmente para as crianças, com vista a despertar as consciências e educar para uma cidadania ambiental responsável.

Teve lugar no Feriado Municipal – 23 de maio – a inauguração das obras de Requalificação do Edifício de Apoio ao Parque de Estacionamento e Centro Histórico.

O custo total das obras importou no valor de 66 240,87€, tendo sido financiadas através do Programa Operacional Regional do Centro, com uma taxa de cofinanciamento de 85%, correspondente a uma contribuição FEDER de 56 304,74€.

A Requalificação do Edifício de Apoio ao Parque de Estacionamento e Centro Histórico, que estava obsoleto e em ruínas, foi possível por se enquadrar na filosofia que está subjacente ao Programa Operacional Regional do Centro: revitalizar, dinamizar, repovoar e reabilitar infraestruturas e espaços urbanos e de lazer, com vista ao desenvolvimento socioeconómico.

Localizado no Centro Histórico, na área contemplada pelo PARU – Plano de Acão de Reabilitação Urbana de Celorico da Beira -, a Recuperação do Edifício de Apoio ao Parque de Estacionamento e Centro Histórico vem, não só, melhorar a malha urbana e valorizar o património ali existente, como também, se transforma num atrativo para o turismo e fixação de população nessa zona. Por outro lado, espera-se que estas obras sirvam de estímulo para os particulares recuperarem os seus imóveis degradados, recorrendo a fundos financeiros como o IFFRU – Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas -, tornando estes espaços urbanos, mais atrativos e convidativos ao investimento, impulsionando desta forma, o desenvolvimento económico e social do Município.

 

O Programa Operacional Regional do Centro, no âmbito da Prioridade de Investimento “Adoção de medidas destinadas a melhorar o ambiente urbano, a revitalizar as cidades, recuperar e descontaminar zonas industriais abandonadas, incluindo zonas de reconversão, a reduzir a polução do ar e a promover medidas de redução de ruído”, visa promover a fixação da população nestes espaços urbanos, melhorando as condições de vida e as ofertas de lazer, devolvendo a vida e a dinâmica a estas zonas, muitas vezes abandonadas.

CPCJ DE CELORICO DA BEIRA ASSOCIA-SE ÀS COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DA CRIANÇA

CPCJ DE CELORICO DA BEIRA ASSOCIA-SE ÀS COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DA CRIANÇA E DO AMBIENTE CELEBRADO NA PRAIA FLUVIAL DA RATOEIRA

Em parceria com outras Entidades – Município, Agrupamento de Escolas, Bombeiros Voluntários, GNR e Associação de Pais, a CPCJ esteve presente no evento tendo participado em diversas atividades, mais diretamente com a Associação de Pais e GNR (Escola Segura, Sepna, Gnr de Montanha e o Grupo de Intervenção Cinotécnico).

Participar em eventos da sociedade, mais especificamente com crianças, e dar mais visibilidade à CPCJ é um dos objetivos desta Comissão.

Para o efeito foram distribuídas lembranças a todos os alunos (ensino oficial e particular), mais concretamente réguas e conjuntos de lápis de cor (com frases alusivas ás crianças), bem como panfleto sobre as atribuições e contatos da CPCJ/outras Entidades.

Concurso Público para a “Empreitada de Execução Técnica dos Subsistemas de Saneamento de Celorico da Beira – Fase I”.

A empresa Águas do Vale do Tejo S.A lançou o concurso público para a “Empreitada de Execução Técnica dos Subsistemas de Saneamento de Celorico da Beira – Fase I”.
Com um valor base de 1 200 000,00€ e, um prazo de execução de 300 dias, a empreitada contempla a construção de uma Estação Elevatória na variante a Celorico da Beira que vem concluir o circuito do coletor da cintura da variante, a desativação da fossa municipal de Vale de Azares com a ligação do coletor à ETAR local, bem como, a construção da ETAR do Parque Industrial A25.
A obra, tem ainda o propósito de eliminar as fossas municipais, localizadas no Bairro dos Alemães e Bairro de Santa Luzia e, os poços, sitos na rotunda da República e na rua Fonte Pipa, presumindo-se que, desta forma, se contribuirá para a resolução de um dos muitos problemas ambientais, atentatórios para a saúde pública e o bem-estar da população, inadmissíveis no Séc. XXI.
O lançamento a concurso destes trabalhos é de extrema importância para o município, uma vez que, vem ao encontro da sua aspiração de pôr termo aos graves problemas ambientais e de saneamento existentes, fomentando a melhoria das condições de vida dos celoricenses, o desenvolvimento económico e o turismo na região.

B.03 e B.04 – COMPILAÇÃO GERAL – SOLUÇÃO FINAL

Campanha Recycle BinGo

O Recycle BinGo é uma aplicação móvel que promete deixar as famílias residentes nos municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Meda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso, com o bichinho da reciclagem. Apesar de ser uma app, funciona sobretudo como um jogo que torna a experiência da reciclagem muito mais divertida e compensadora. Como?
Simples.
A missão principal do jogo é fazer visitas ao nosso Ecoponto Habitual.
Através da geolocalização o nosso Smartphone sabe que nos encontramos perto dele. Ao fazermos check-in desbloqueamos um conjunto de simpáticos bichinhos, os EcoGifts, com os quais vamos preenchendo os nossos cartões BinGo. Cada vez que completamos um cartão ganhamos EcoMoedas – que podemos trocar por ótimos prémios, como bilhetes de cinema, vales de desconto, e muito mais.
Além desta missão principal, a aplicação vai lançando missões especiais surpresa com o intuito de melhorar os conhecimentos dos portugueses sobre a reciclagem, manter o envolvimento com o Recycle BinGo.
E claro, recompensar os mais amigos do planeta.
O Recycle BinGo está disponível na App Store e no Google Play.
A Resiestrela é uma empresa de referência no setor ambiental, sendo responsável por reciclar e tratar mais de 65 mil toneladas de resíduos, servindo 14 municípios e mais de 192 mil habitantes.
Estamos certos de que esta associação da Resiestrela ao Recycle BinGo nos vai ajudar a todos a cumprir as importantes metas de reciclagem com que Portugal se depara a curto prazo. Para que isso aconteça, é preciso que esta notícia se espalhe.
Ajude-nos a espalhar o bichinho da reciclagem.
Contamos consigo.
Saiba tudo sobre o jogo mais amigo do planeta em: www.recyclebingo.pt

Celorico da Beira comemorou o Feriado Municipal

Feriado Municipal, dia do nascimento do filho da terra, o Capitão de Fragata Aviador, Artur de Sacadura Freire Cabral.

As celebrações iniciaram-se com o Hastear das Bandeiras nos Paços do Concelho, seguindo-se uma romagem à estátua de Sacadura Cabral para deposição de uma coroa de flores e homenagem a individualidades e coletividades do concelho. A manhã terminou com a inauguração da Requalificação do Edifício de Apoio ao Estacionamento e Centro Histórico e um almoço convívio.

No período da tarde, as comemorações continuaram com a assinatura do protocolo de cedência do espólio de Sacadura Cabral, gentilmente ofertado pelo sr. Comendador, José da Silva Henriques, com vista à constituição de um museu dedicado a este pioneiro da aviação comercial, uma visita à obra de Reconstrução e Ampliação da Escola EB1 de Santa luzia, a requalificação do Edifício do Solar do Queijo Serra da Estrela, bem como a inauguração da requalificação do Jardim de S. Francisco, na freguesia de Casas do Soeiro.

À noite, teve lugar no Centro cultural de Celorico da Beira, uma exposição de fotografia alusiva ao tema “Casamentos de Celorico”. O programa deste ano encerrou com chave de ouro e com casa cheia: a peça de teatro “O Céu de Sacadura”, de Luísa Costa Gomes, com encenação de Alexandre Sampaio e, levada à cena pelo Grupo de Teatro Comunitário de Celorico da Beira.

 

Queima Segura 2019 – Informe-se!

O município disponibiliza uma equipa de apoio para a realização das queimas durante os meses de Maio, Junho e Outubro, nas freguesias prioritárias definidas pelo ICNF, de acordo com as datas estipuladas na tabela. Para isso terá de registar o pedido (com pelo menos um dia de antecedência) no site: https://fogos.icnf.pt/InfoQueimasQueimadas/ e informar a Câmara Municipal através do telefone 271747400.

MÊS DE ABRIL DEDICADO A INICIATIVAS SOBRE PREVENÇÃO DOS MAUS – TRATOS NA INFÂNCIA

A campanha do Laço Azul (Blue Ribbon) iniciou-se em 1989, na Virginia, EUA, quando uma avó, Bonnie W. Finney, amarrou uma fita azul à antena do seu carro “para fazer com que as pessoas se questionassem”.

A história que Bonnie Finney contou aos elementos da comunidade que se revelaram “curiosos” foi trágica e sobre os maus-tratos, os quais já tinham morto o seu neto de forma brutal. E porquê azul? Porque apesar do azul ser uma cor bonita, Bonnie Finney não queria esquecer os corpos batidos e cheios de nódoas negras dos seus dois netos. O azul servir-lhe-ia como um lembrete constante para a sua luta na proteção das crianças contra os maus tratos.

O Laço Azul representa a cor das marcas físicas resultantes de uma agressão e, simultaneamente, a união em torno de uma causa que combate esse flagelo.

A CPCJ do concelho de Celorico da Beira organizou, ao longo do mês de Abril, um conjunto de iniciativas no âmbito do Mês de Prevenção dos Maus Tratos na Infância. O objetivo assentou na consciencialização da comunidade para a importância da prevenção em matéria de maus tratos na infância, através do fortalecimento dos laços no seio das famílias, no sentido de uma parentalidade positiva.

As ações realizadas junto da comunidade educativa, como também da população em geral, tiveram como objetivo divulgar os direitos das crianças e jovens, alertando para a prevenção dos maus tratos a que muitos ainda são sujeitos.

Esta campanha pretendeu chamar a atenção para uma problemática que, apesar do trabalho desenvolvido pelas autoridades e instituições junto das famílias, ainda faz muitas vitimas.

A iniciativa incluiu no seu programa diversas ações, nomeadamente:

  • A colocação de Laço Gigante na EB23/S Sacadura Cabral foi uma das iniciativas preparadas, com colocação de mensagens dos alunos do 2º ciclo;
  • Colocação de Laços Gigantes nas Escolas do 1º Ciclo, Jardins de Infância, Estabelecimentos Escolares Particulares e Entidades Públicas;
  • Colocação de caixas de sugestões em todos os estabelecimentos de ensino (público e privado). Esta atividade teve como objetivo a realização de atividades entre os pais e filhos, durante os fins de semana. Com esta atividade pretendeu-se envolver e motivar as famílias para o exercício de uma parentalidade positiva;
  • Visionamento do filme “Crianças Invisíveis”, tendo como público alvo o 2º ciclo da EB23/S Sacadura Cabral

Formato constituído por 7 curtas-metragens realizadas no Brasil, Itália, Inglaterra, Sérvia, Burkina Faso, China e Estados Unidos. O Projeto  “Crianças Invisíveis” foi criado para despertar a atenção para o sofrimento das crianças em situações difíceis por todo o Mundo

Este conjunto de iniciativas foram levadas a cabo no âmbito da campanha do mês de prevenção dos maus tratos na infância, que a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Celorico da Beira promoveu, à semelhança de outras CPCJ´S do país, a qual contou com a colaboração dos Comissários da Modalidade Alargada, entre outras Entidades concelhias.

FIT- Feira Ibérica de Turismo

O Município de Celorico da Beira vai marcar presença na FIT- Feira Ibérica de Turismo, que terá lugar de 2 a 5 de maio de 2019, na cidade da Guarda.
Espera-se uma participação diferente dos anos anteriores com um stand de imagem renovada, concebido com base no conceito de interatividade que possibilita ao visitante interagir e vivenciar experiências, em modo virtual, e o privilégio do contacto com os responsáveis dos produtos endógenos locais.
Se o stand, por si só, já é digno de uma visita, a presença de produtores de produtos endógenos de Celorico da Beira, a promoverem no local os seus produtos de excelência como o queijo ou o azeite e, as provas de degustação e showcoking realizados pelos alunos dos Cursos Profissionais de Técnicos de Restauração-Cozinha-Pastelaria do Agrupamento de Escolas de Celorico da Beira, só vêm reforçar a obrigatoriedade de passagem por este stand.
No dia 4 de maio, às 19H30, terá lugar a apresentação do calendário de eventos do Município para o ano de 2019, no stand da CIMBSE – Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela
São muitos e bons os motivos para visitar o stand de Celorico da Beira, na edição deste ano, da Feira Ibérica de Turismo.
Venha prestigiar-nos com a sua visita!

IFFRU 2020

No âmbito do Portugal 2020, surgiu uma nova oportunidade para reabilitar e revitalizar os espaços construídos das cidades através do programa IFRRU 2020 – instrumento financeiro para a reabilitação e revitalização urbanas.

O IFRRU 2020 constitui um instrumento financeiro, que com condições mais favoráveis às existentes no mercado, financia operações de reabilitação integral de edifícios, que incluam soluções integradas de promoção de eficiência energética.

Qualquer entidade singular ou coletiva, pública ou privada, com ou sem fins lucrativos pode candidatar-se aos fundos do IFRRU 2020, que se constituem por fundos públicos – fundos europeus do Portugal 2020, e de outras entidades como o banco europeu de investimento e o banco de desenvolvimento do conselho da europa, conjugando-os com os fundos disponibilizados pelos bancos selecionados para a concessão destes empréstimos – Santander Totta, BPI, Millennium BCP e Banco Popular.
Os apoios concedidos são de carácter financeiro: empréstimos, com taxas bonificadas e garantias. Os projetos contemplam ainda outros benefícios fiscais decorrentes da lei, inerentes à localização e natureza dos mesmos, tais como: IMI, IMT e IVA.

Quanto a informação sobre os benefícios fiscais para projetos de reabilitação urbana concretizados em ARU, está disponível em: http://www.portaldahabitacao.pt/pt/portal/legislacao/beneficiosfiscais.html

São elegíveis todas as operações de reabilitação integral de edifícios, com idade igual ou superior a 30 anos ou, no caso de idade inferior, que demonstrem um nível de conservação igual ou inferior a 2, nos termos do decreto-lei nº 266-b/2012, de 31 de dezembro e ainda intervenções de reabilitação de espaços e unidades industriais abandonados, desde que inseridos em áreas de reabilitação urbana, delimitadas e aprovadas pelo município.

O processo de candidatura é simples e constitui-se por 3 passos:
– Parecer de enquadramento da operação, onde a camara municipal atesta a viabilidade da candidatura em razão da localização; O modelo de parecer de enquadramento está disponível em:
http://www.portaldahabitacao.pt/opencms/export/sites/portal/pt/portal/reabilitacao/ifrru/documentos/Protocolo-colaboracao-IFRRU-ANMP-ANEXOS-1-e-2.pdf

– Certificado energético, que deverá ser elaborado antes e depois da intervenção, para confirmar o contributo das intervenções no aumento do desempenho energético dos edifícios intervencionados;
– Pedido de financiamento, composto por todos os elementos instrutórios definidos, a realizar junto de um qualquer balcão da rede de bancos previamente selecionados.
Quanto ao empréstimo quadro do BEI que é uma linha de empréstimo que está a ser gerida pela Agência de Desenvolvimento e Coesão, consultar o link para mais informações: http://www.adcoesao.pt/content/emprestimo-quadro-do-bei-2014-2020

Com este programa, o Estado procura fomentar a sustentabilidade das cidades e promover a qualidade de vida dos seus habitantes, financiando operações que reabilitem os espaços construídos e revitalizem os tecidos sociais e económicos dos seus espaços centrais.
O folheto síntese que contextualiza bem o projeto está disponível aqui: http://www.portaldahabitacao.pt/pt/portal/reabilitacao/index.html

 

 

Celorico da Beira beneficia de CLDS 4G

O concelho de Celorico da Beira vai voltar a beneficiar do Programa de Contrato Local de Desenvolvimento Social, agora denominado de 4ª Geração (CLDS-4G), um instrumento de intervenção ao nível das problemáticas do desemprego, da pobreza, envelhecimento e exclusão social.

A manifestação de interesse do município em aderir ao CLDS 4G foi aprovada na última reunião do executivo e já foi comunicada ao Instituto da Segurança Social, em resposta ao convite endereçado no passado dia 8 de janeiro, que permitirá desenvolver trabalho essencial na área social.
O Município de Celorico da Beira acolhe o regresso do Programa CLDS para o concelho com satisfação, uma vez que o considera um importante instrumento não só de combate à pobreza e exclusão social, mas, também, de lançamento de novas políticas sociais, de empregabilidade, na coesão social e, principalmente, como um investimento capaz de produzir efeitos sustentáveis na comunidade.
O montante de financiamento do CLDS 4G atribuído ao concelho de Celorico da Beira é de 486 mil euros e irá incidir sobre 4 eixos: emprego, formação e qualificação; intervenção familiar e parental, preventiva da pobreza; promoção do envelhecimento ativo e apoio à população idosa; e auxílio e intervenção emergencial às populações inseridas nos territórios afetados pelos incêndios de outubro de 2017.
O CLDS 4 G terá a duração de 36 meses de intervenção e terá como entidade coordenadora a Associação Lageosense de Solidariedade Social.

PEQUENOS GESTOS, mais cidadania

A Câmara Municipal de Celorico da Beira tem contribuído com “Pequenos Gestos” para melhorar a qualidade de vida dos munícipes. Trata-se de divulgar um conjunto de intervenções e pequenas obras que foram sendo realizadas ao longo do ano, que tiveram como objetivo garantir a mobilidade de pessoas portadoras de deficiência ou pessoas que de alguma forma estão condicionadas na mobilidade: estamos a trabalhar para eliminar gradualmente os obstáculos das vias pedonais construindo rampas de acesso, melhorando as condições de acesso a edifícios públicos e deste modo contribuir para a melhoria da mobilidade e segurança de todos os cidadãos.
Queremos realizar políticas públicas mais eficientes, e estes “pequenos gestos” já fazem a diferença!

Natal Verde 2018

Empenhado em promover um Natal Verde, o Município de Celorico da Beira realizou uma decoração predominantemente ecológica nos Paços do Município e no edifício de apoio, como forma de incentivar a população a adotar comportamentos pró-ambientalistas, mais protetores da mãe natureza.
Desafia-se a população a fazer desta quadra festiva um marco, uma viragem, o despontar de um homem diferente, defensor e protetor do ambiente, um eco cidadão, promovendo um Natal mais ecológico, mais amigo do ambiente, onde o desperdício e despesismo, darão lugar à moderação, à poupança, à valorização do biológico, do local, regional ou nacional.
Neste sentido, cada um pode contribuir para a sustentabilidade do planeta recorrendo a elementos da natureza para a decoração das casas, da mesa e da árvore de Natal; na iluminação deve utilizar lâmpadas de baixo consumo (LED) e, desligá-las quando vai para a cama ou quando saí das divisões; o óleo alimentar usado dos fritos deve ser colocado no oleão e não despejado na pia; por último, poderá poupar dinheiro e papel, reduzindo o abate de árvores, enviando postais de natal e-cards em alternativa aos tradicionais postais de Boas Festas.
Caracterizando-se esta quadra festiva por um consumo agigantado com a consequente enorme produção de lixo, é imperioso que cada um assuma a responsabilidade, o compromisso de pensar e agir verde, colocando separadamente o lixo no ecoponto, a fim do mesmo ser recuperado, reaproveitado, revalorizado e reciclado.
Mudar comportamentos e atitudes, não é tarefa fácil e, a proteção do ambiente tem que ser uma preocupação diária, sob pena de se comprometer a sustentabilidade do planeta e, consequentemente, o futuro da humanidade.
Pense nisto!

Candidatura ao Fundo Florestal Permanente – Maio 2018 – Faixas de interrupção de combustíveis – prevenção de fogos florestais – Áreas prioritárias

O Municipio de Celorico da Beira apresentou uma candidatura ao Fundo Florestal permanente no âmbito da Defesa da Floresta contra Incêndios que contempla a abertura de 27,61 Km de Faixa de Interrupção de Combustível, em áreas não prioritárias, num montante total de 34.690,62€.

As intervenções propostas visam dar cumprimento ao Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios deste município, e têm por objetivo o desenvolvimento de ações de prevenção estrutural, que promovam a abertura de FIC através da remoção total do combustível vegetal e desta forma contribuir para a eficácia da rede primária de defesa da floresta contra incêndios, que tem como objetivo último a defesa de pessoas e bens e do espaço florestal.

A data de início da candidatura foi a 02/05/2018 e terá de estar concluída até 30-11-2018.

Candidatura ao Fundo Florestal Permanente – Abril 2018 – Faixas de interrupção de combustíveis – prevenção de fogos florestais – Áreas prioritárias

O Municipio de Celorico da Beira apresentou uma candidatura ao Fundo Florestal permanente no âmbito da Defesa da Floresta contra Incêndios que contempla a abertura de 14,30 Km de Faixas de Interrupção de Combustível e a Beneficiação de 2,41 Km de Faixa de Interrupção de Combustível, num montante total de 13.580,19€.
As intervenções propostas visam dar cumprimento ao Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios deste município, e têm por objetivo o desenvolvimento de ações de prevenção estrutural, que promovam a abertura de FIC através da remoção total do combustível vegetal e desta forma contribuir para a eficácia da rede primária de defesa da floresta contra incêndios, que tem como objetivo último a defesa de pessoas e bens e do espaço florestal.
A data de início da candidatura foi a 02/04/2018 e terá de estar concluída até 31-12-2018.

 

O Banco Alimentar Contra a Fome | Campanha Natal 2018

O Banco Alimentar Contra a Fome (Cova da Beira), vai levar a efeito, em parceria com a Associação de Pais de Celorico da Beira e o Município de Celorico da Beira, a Campanha de Natal 2018, nos próximos dias 1 e 2 de dezembro.
A ação consiste na recolha de alimentos, durante este fim-de-semana, nas superfícies comerciais do Intermarché e Minipreço.
Por que Natal é amor, fraternidade, solidariedade e partilha, a participação de cada um, mesmo que simbólica, é importante e aos olhos de quem precisa faz toda a diferença.
Seja solidário/a.

Mais três Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR), adjudicadas no Município de Celorico da Beira.

O Município de Celorico da Beira viu aprovadas 12 candidaturas ao Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (Portugal 2020), para a construção de Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR’s), estando neste momento adjudicadas mais três…

O Município de Celorico da Beira viu aprovadas 12 candidaturas ao Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (Portugal 2020), para a construção de Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR’s), estando neste momento adjudicadas mais três, a construir nas localidades de Velosa (União de freguesias de Açores e Velosa) e Vide –  Entre – Vinhas (União de freguesias de Cortiçô da Serra, Vide – Entre – Vinhas e Salgueirais), e na freguesia de Linhares da Beira.

A construção destas infraestruturas visa aumentar a salubridade, reduzindo a poluição urbana nas massas de águas circundantes, nomeadamente no rio Mondego, dotando simultaneamente a população das localidades abrangidas, de melhores serviços de saneamento de águas residuais. Estes projetos serão cofinanciados pelo Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR), com os seguintes investimentos elegíveis:

• Linhares
Investimento Elegível – 51 408,60€
Financiamento Fundo de Coesão – 43 697,31€

• Vide- Entre- Vinhas II
Investimento Elegível – 46 846,03€
Financiamento Fundo de Coesão – 39 819,13€

• Velosa
Investimento Elegível – 67 100, 48€
Financiamento Fundo de Coesão – 57 035,41€

A substituição das atuais fossas sépticas, ineficientes no tratamento das águas residuais e nocivas para a população e o meio ambiente devido à produção de gases e odores desagradáveis, situações que têm suscitado grande descontentamento da população, por ETAR’S compactas, mais eficazes e eficientes no tratamento dos efluentes, insere-se na estratégia de promoção de políticas ambientalistas, há muito encetadas pelo Município, com vista à melhoria das condições de vida das populações e do meio ambiente.

Estações de Tratamento de Águas Residuais no concelho de Celorico da Beira

Mais seis Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR), adjudicadas no Município de Celorico da Beira.

O Município de Celorico da Beira viu aprovadas 12 candidaturas ao Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (Portugal 2020), para a construção de Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR’s), estando neste momento já adjudicadas seis, a construir nas localidades de Açores e Aldeia Rica – União de freguesias de Açores e Velosa – freguesia de Baraçal, Salgueirais – União de freguesias de Cortiçô da Serra, Vide – Entre – Vinhas e Salgueirais – e, freguesia de Maçal do Chão.

A construção destas infraestruturas visa aumentar a salubridade, reduzindo a poluição urbana nas massas de águas circundantes, nomeadamente no rio Mondego, dotando simultaneamente a população das localidades abrangidas, de melhores serviços de saneamento de águas residuais. Estes projetos serão cofinanciados pelo Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR), com os seguintes investimentos elegíveis:

• Açores
Investimento Elegível – 54 852,35€
Financiamento Fundo de Coesão – 46 624,50€

• Aldeia Rica I
Investimento Elegível -38 305,15€
Financiamento Fundo de Coesão – 32 559,38€

• Aldeia Rica II
Investimento Elegível – 38 305,15€
Financiamento Fundo de Coesão – 32 559,38€

• Baraçal
Investimento Elegível – 70 133,39€
Financiamento Fundo de Coesão – 59 072,78€

• Maçal do Chão
Investimento Elegível – 47 471,43€
Financiamento Fundo de Coesão – 39 810,12€

• Salgueirais I
Investimento Elegível – 38 305,15€
Financiamento Fundo de Coesão – 32 559,38€

A substituição das atuais fossas sépticas, ineficientes no tratamento das águas residuais e nocivas para a população e o meio ambiente devido à produção de gases e odores desagradáveis, situações que têm suscitado grande descontentamento da população, por ETAR’S compactas, mais eficazes e eficientes no tratamento dos efluentes, insere-se na estratégia de promoção de políticas ambientalistas, há muito encetadas pelo Município, com vista à melhoria das condições de vida das populações e do meio ambiente.